Beijando mulheres

Mulher fedorenta

2020.11.15 21:37 rVonyon Mulher fedorenta

Não é tá ligado mano, vo da o papo reto tá ligando? Neguinho deve tá pensando ai q eu sou marrento bá “Pô palito é foda tá la explanando” Não to explanando não, tá ligado? É que pra nois omi já é difícil pra caralho Que tem a lei da conquista de pegar vocês, tá ligado? Antigamente mulher só ia no desenrolo pá no carinho no amorzinho no carin Hoje em dia não. Hoje em dia pro cara pegar uma mina bonita e gostosa ele tem que tá com o carvão no bolso né mano. Que as mina gosta de sair elas querem beber grey goose quer beber amarula whisky chandon... Então cara vai pra balada e já se fode no mínimo uns quinhentos merréis a mil reais com as mina pra pegar Tudo bem. Dinheiro a gente não liga que dinheiro a gente faz, tá ligado? Cum nois num tem neurose A pica é a gente gastar o dinheiro vai lá leva pra balada bota grey goose bota chandon e pega daqui pega de lá Melindrizinho daqui melindrizinho dali PUM Leva pro motel aí pra dar uma moral a gente leva logo pro oklahoma paga-lhe uma suíte de 250 cruzeiro Já foi MIL E QUINHENHOS REAIS quase pra comer a mulher Aí chega na hora do vamo ve Quando tu manda pra ela: amorzinho vai toma um banhinho Ela fala: eu não amor vou toma banho não... Já tem que acender o vermelho, tá ligado? Se a mulher não toma banho já acende a luz que é porca, fedorenta. Tá com a xereca suada a noite toda, bagulho mijo, foi no banheiro, deu aquela mijada, voltou, mijou, voltou. A xereca já tá a calcinha colando de xixi Tá ligado? É… Aí depois chega no motel num quer tirar a roupa aí tu já bola. Aí tu vai lá toma teu banho (faz o teu né mano tu é limpin), lava-lhe a caceta legal, toma ali aquele banho bonitin pum Dá logo 3 tapa na piroca pra ficar envernizada no banheiro Quando tu vem pa da um plá tu vai Ela já manda pra tu: “aiiiin apaga a luiiiiinz nuuum gosto de1 luuuz acesa” JÁ SABE QUE DEU RUIM NUM TOMA BANHO E TÁ COM A LUZ APAGADA, IRMÃO? A xereca tá com corrimento, o bagulho tá fedendo Já acende a luz vermelha que vai dar ruim! Mas como nois somo meio carnivoro ne a gente insiste ne neguin. É a obrigação de um HOMEM um homem de vdd um homem das cavernas aquele homem troglodita é insistir a gente vai lá e insiste Quando a gente tira a calcinha… que malandro que é malandro não enfia a piroca de vez não, hein? Essa molecada novinha aí que não sabe chupar buceta, que tem nojinho Se tiver nojin vai se fude vai pega gonorreia Porque esses babaca que mete já arria a calcinha enfia a piroca de uma vez SE FODE Ó o macete do palito pa vocês ó: Desce devagarinho beijinho na boca beija no peitin passa a língua do umbiguin ANTES de meter a língua na xereca tu mete o dedo, tá ligado? Mete o dedin e vai fingindo q tá dando umas massageada no grelo aí tu enfia o dedo lá dentro da xota dela e vai beijando ela na boca Passa-lhe o dedo por trás da nuca dela da-lhe aquela cheirada Mete no teu nariz e cheira SE VIER O FUNTUN DE MUN RÁ AQUELE CHEIRO DE CATACUMBA SAI FOOOOOORA QUE TÁ POOOODRE Agora se meter o dedin por trás mesmo se ela n tomar banho e tiver cheirosinha Aí vale a pena da-lhe uma chupada na buceta tá ligado manin Porque homem q não chupa xereca é viadinho Homem tem que mete-lhe a boca no grelin devagarinho e fazer descer o caaaldo da fruuuta poorra Mulher é que é mulher gosta de uma boa de uma xupada na xereca Atenção meninas, então por isso eu deixo aqui o meu apelo: atenção, diga não a xereca fedorenta Eu apoio mulher da buceta xerosinha!!! Chega me deu água na boca...
submitted by rVonyon to copypastabr [link] [comments]


2020.11.14 17:15 Inside_Ad_5886 Beijei uma puta

Tenho um grupo de colegas, que nos reunimos as vezes na casa de um deles ( pra beber, fumar etc... ) Conversar e frequentavam umas Minas lá, uma dessas mulheres começou a si interessar por me, mas não dei bola ( me elogiava no meio de todos ) do quanto eu era bonito e lindo... até ae beleza... então uma amiga dela começou a me elogiar também, dizer que a amiga tinha razão que eu era lindo...e começou a sempre que a gente fazia um rocky essa amiga dá em cima de mim ( ao contrário da primeira essa era bonita ) dae rastei ela pra frente da casa do meu amigo ( é um corredor escuro ) e começamos a nos pegar, e ela gostando pá, meu amigo me chamou perguntando se ainda iria fumar...eu disse vamo ( porque não queria ficar lá beijando ela o tempo todo ) dae voltamos, ela falou que eu beijo gostoso até ae beleza, hoje ( os caras ) me "zuaram" porque eu beijei a mina e eles disseram que ela é puta e sentiu falta de muita coisa ( chupar minha pica etc...) E pelo visto eles comentaram ontem na minha ausência pois a mina que era a fim de me ( a primeira ) falou que vai me chamar de boca de pelo e não vai falar comigo
Que situação
submitted by Inside_Ad_5886 to desabafos [link] [comments]


2020.11.12 03:15 Environmental-Bat677 Me descobri lésbica muito nova

Oi gente,tudo bem?Bom vim aqui falar sobre um assunto q axistem muita gente contra,os lgbt+,bom dessa comunidade fasso parte da sigla L de lésbica,bom sempre gostei de ver dramas de yaoi/yuri ou shounen-ai,no caso animes de gay,mas nunca percebi q gostava de uma garota q estava no grupo de funjosis (n sei escrever._.) nome cujo é Kim,papo vai papo vem,descobri q ela é hetero,e q namora,bom n foi tão ruim,mas dói de qualquer jeito,agora falando dos meus pais,n,não sou assumida,ainda,pois sou muito nova,tenho um pai estranhamente homofóbico,e uma mãe q respeita mas fala q Deus n criou homens pra ficar com homens,ela tbm acha q n binário é frescura,e q pronomes neutros n são pronomes,meu pai tenta me "ensinar" comportamentos machistas,como:mulher q lava a roupa.As vezes fala pra minha mãe:Sabe eu estou certo pois sabe? Homens são mais inteligentes.E fala q ele manda nos nossos sentimentos (meu e da minha irmã),minha mãe por outro lado é uma pessoa feminista,mas n faz nada muito importante pra mudar os direitos.Bom esses dias fiz um desenho lindo de um arco íris,com um findo de uma garota segurando um balão em uma mão e uma flor em outra,sim o arco íris era pra representar os lgbt+,estava pintando o desenho,o arco íris estava pronto,ai q chega minha mãe,ela olha pro desenho e diz:N é pra ficar desenhando isso,n é coisa de criança.sendo q quando desenhei um casal hétero se beijando estava tudo bem pra ela,mas um arco íris,ela n deixa,outra coisa q aconteceu,eu estava indo comprar um tênis,vi um tênis "masculino" e me apaixonei,sim sou tomboy, falei pra minha mãe,e ela disse q era coisa de garoto,disse pra atendente da loja sobre isso,ela chegou na minha mãe e disse:Olá senhora,esse tênis é unisex (claro ela estava mentindo),depois minha mãe deixou eu levar o tênis,sei q são coisas poucas mas q me machucam,(último exemplo eu juro'-') meu pai estava arrumando minha galeria,pra deixar as fotos no cartão sd,nisso ele vai pra capituras de tela,eu com o cu trancado,pois tenho um bilhão de fotos de homens se beijando,meu pai seleciona as fotos,mais sem querer ele abri uma foto,e ve o Naruto e o Sasuke se beijando,sendo q meu pai gosta de animes,e naruto é seu favorito,dai ei disse q n era o Sasuke e o Naruto,q era a hinata,soque de cabelo curto,meu pai disse q tudo bem ent,era só isso o desabafo,e isso
submitted by Environmental-Bat677 to desabafos [link] [comments]


2020.10.26 03:43 Maeve555 Bissexual frustrada

Esse ano eu me descobri bissexual, e no início eu tentei me aceitar logo de cara, mas eu não conseguia até pq eu ainda tinha a mente fechada pra essas coisas. Nesse tempo, eu tinha namorado e eu pensava " bom, sou bissexual mas n preciso contar isso a ngm, é só eu continuar namorando homens pra não ficar com mulher e não me assumir" (ss esse foi meu pensamento), mas depois eu fui entrando em comunidades lgbt pra conhecer um pouco sobre esse tema, e eu acabei abrindo minha mente, e foi daí q eu comecei a ter vontade de beijar mulheres, mas só isso que eu queria, sexo ou namoro ainda não estava entrando na minha cabeça. Agora eu venho sentindo muita atração por mulheres e quero muito ficar com uma, transar e ter um relacionamento sério com elas, só que eu nunca fiquei com mulheres na minha vida, eu me imagino beijando elas, mas as vezes penso em um momento com uma garota bonita, e ver ela ali pronta pra me beijar, e vem aquelo receito de beijar ela, ficar assustada e acabar correndo por nervosismo, mas claro, também penso que queria ter a minha primeira ficada com uma garota que eu gosto, e não uma qualquer. Vocês também tiveram esse pensamento ou já passaram por isso?
submitted by Maeve555 to arco_iris [link] [comments]


2020.10.24 04:02 mentalorgasmo ELA PERGUNTOU SE PODE SENTAR NA MINHA CARA 😋

Diz para mim que está querendo me sacanear, diz… Porque com esse rabão gostoso, meu amor, você pode sentar aonde quiser: na minha piroca, no meu peitoral, na minha barriga, na minha mão (para eu me deliciar massageando sua bocetinha melada) — e claro, NA MINHA CARA. (Só de imaginar eu já fico com água na boca, puta que pariu!) Você é sem limites, você é um marco na minha história. Só de sentir o aroma da sua boceta toda vez que vai sentando devagar na minha boca já fico extasiado e pronto para guerrilhar, dar o melhor de mim para fazer da maneira mais gostosa possível. Independente se chupo e travo o grelo entre a língua e o céu da boca; se mordo essa bunda deliciosa e gigante que me deixa abismado quando vejo se aproximando da minha cara; se beijo seus pés e subo por essas pernas lisas e macias, bem hidratadas até a virilha lisa e cheia de mistérios; etc… Não importa, eu só quero me acabar contigo!
“Mas, agora… é… mmmm… aonde eu estava mesmo?” eu disse a ela.
“Não sei, ué”, disse ela, em tom risível e se alisando, massageando os seios. “Só quero saber: posso sentar na sua cara?”, finalizou, sentada exatamente como a foto que dá ênfase ao artigo.
Caralho, que filha da puta gostosa… ela está me olhando com essa cara de safada, louca para sentar na minha cara e se entregar para mim, eu pensei comigo.
Respondendo com atitudes ao invés de palavras, peguei em suas mãos, acariciei um pouco, olhei nos olhos dela e aproximei minha boca da dela. Iniciamos um beijo gostoso, molhado e lento, e pude sentir a piroca latejando de modo inusitado. (Quando a vibe bate, fodeu.) Fui com uma mão à sua nuca, invadi seus cabelos, a coisa foi se intensificando, a gente se beijando com uma fúria incontrolável; transformando a pergunta em uma realidade extraordinária, que logo teve um fim — muito gostoso, por sinal. Após cessarmos um pouco do fogo, deitei na cama e a puxei comigo, e ela, toda leve e solta, fácil de lidar, à disposição, na posição “six-nine” [69] sentou na minha cara. (Ela é tão olhuda que mal se posicionou e já foi pegando na piroca e começou a brincar, me masturbando levemente enquanto mamava abocanhando até a goela, sem limite.)
Ela então sentou na minha cara. E eu com essa visão extremamente privilegiada tenho a honra — e a obrigação — de usufruir com toda paixão, obsessão, vício, e claro, sapiência que reina nessa galáxia que abriga esse planeta sinistro e cheio de pessoas loucas por mulheres — como eu. Para desconcentrá-la de mim e concentrá-la nas minha ações, precisei dar o primeiro passo com ardor e astúcia: Com as mãos por baixo dela, usei meus dedos para explorar a imensidão dessa boceta rosa e apetitosa, me chamando com intensidade. Abrindo os lábios como uma flor, abocanhei os pequenos lábios juntamente com o clitóris e numa intensidade consideravelmente exacerbada adentrei, já fazendo com que ela tirasse a boca do meu pau e diminuísse a voracidade como estava antes. (Ela passou a brincar menos, então ficou tranquilo. Optou por passar a língua na cabeça, mordiscando toda a região dele…)
Tirei os dedos da boceta e passei a lamber toda a região, lambendo de baixo para cima tudo que eu podia, suave, deixando a danada ansiosa. Me ajeitei um pouco e ela abaixou mais, e foi nessa que consegui cuspir em seu cuzinho e lambê-lo em seguida, bem gostoso e devagar, fazendo-a gemer gostoso me dizendo que está uma delícia. Avançando sem tropeçar, desço lambendo, voltando para sua boceta suculenta, com as mãos em sua raba voluptuosa, apalpando, arranhando, acariciando. Minha língua faz a festa. Está uma delícia. Essa boceta babada me deixa louco. Por isso eu chupo mais um pouco, levando ela para passear por toda essa região rosadinha, ouvindo sua gemida, delirando com você; apreciando esse gosto impecável que ela tem e me proporciona, me faz mais feliz, me deixa mais relaxado e de bem com a vida.
Para finalizar gostoso, pergunto se quer mudar de posição e ela aceita. Coloco ela de frente e de pernas bem abertas. Me deparo com essa boceta pronta para me dar mel na boca. Caio de boca. Focado no clitóris. Passando a ponta da língua. Desvio o olhar. Te olho. Isso. Massageia os seios. Gostosa. Delícia. Cuspo. Deixo escorrer por um milésimo e já envolvo a língua. Melo mais. Chupo mais. Quero mais. Você é demais. Gosto muito. De modo ímpar. Por isso me deleito nesse clitóris. E sua gemida alimenta mais o ar de orgasmo.
A sinto lenta. Menos extasiada. Mais calma. Letárgica. Será que ela gozou? eu me perguntei. Externamente eu não sei, de fato; mas espiritualmente, com certeza, porque sentar na minha cara é sinal de orgasmo.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 03:36 mentalorgasmo DE REPENTE NA COZINHA

Viciado em você eu não tenho limites. Elevo meus pensamentos quando o assunto é essa coisa toda.
Fissurado em suas curvas transcendentais eu viajo. A gente fode gostoso, se chupa com gosto. Visa a melhoria, o dia a dia repleto de amor com putaria.
Às 4h da manhã de uma Sexta-feira levantei para ir à cozinha beber água e me deparei com ela só de calcinha – sem mais nada na parte de cima. Isso me marcou. Chocou. Pude sentir o pau pedindo um sexo rápido e gostoso – e obviamente era o que viria. Ela estava com a porta da geladeira aberta procurando algo para comer quando cheguei cautelosamente por trás e toquei em sua xota e por cima da calcinha fiquei esfregando da maneira mais excitante que estava à minha disposição. Ela, mastigando um pedaço da barra de chocolate, se afastou da geladeira, se virou para mim e colocou suas mãos no meu pescoço e encostou seu rosto no meu ombro. Esfregando o nariz sobre ele, subiu até meu pescoço beijando, descendo as mãos pelo meu corpo.
Dona de mãos potentes e graciosas, sinto-as entrarem pelo meu short e massagear as bolas. Ela se alegra. Se desperta. Eu, ansioso e com a piroca dura como uma barra de ferro, arrio o short, depois sua calcinha; consequentemente pego em sua bunda, aperto, bato, acaricio; levanto essa mulher esbelta e rica e a encosto na pia, onde sem nenhum esforço penetro com total facilidade em sua boceta melada. (Nunca senti o caminho tão molhado assim antes. Entrou muito fácil. Eu fui no céu e voltei.)
Ela começou a morder minha orelha e sussurrar coisas quentes que apimentam a ação, como: “Me fode nessa madrugada quente e imprevisível, fode. Que delícia te sentir dentro de mim essa hora e inesperadamente. Fode sua putinha, fode.” Ouvindo coisas do tipo é impossível não delirar. E eu, cheio de tesão, estava num vai-e-vem excelso, com as mãos sobre sua bunda e lambendo-a como dava, sentindo o gosto de sua pele suave que sarrava em mim. Penetrava devagar, procurando sentir o vão da cabeça esfregando na entrada, pele na pele, o calor nos fazendo suar, emergidos na escuridão.
Tirei a piroca e fiquei passando sobre sua flor, sentindo o melado, mas logo entrei de novo e tão devagar que senti o orgasmo físico se aproximando. Apaixonado, consegui abocanhar um seio e nele fiquei chupando… faminto, lambendo o biquinho durinho e instigado, excitado com as minhas ações. Eu babava enquanto me saciava e satisfazia essa mulher merecedora de todo orgasmo do Universo.
“Vou gozar, tá foda”, eu disse no pé de seu ouvido.
“Quero o leitinho da madrugada”, ela rebateu para mim, sedenta pela minha porra.
Devagar a coloquei no chão e ela já foi descendo as mãos pelo meu corpo, parando nas pernas, beijando toda a área, lambendo o pau de baixo para cima, sugando as bolas e até mordendo devagar a cabeça. Ela sobe as mãos até a barriga, desce, pega nas bolas, massageia e então abocanha o instrumento, e assim que ela engole até quase se engasgar eu gozo, e me apoio na mesa, quando ela me masturba e engole sem deixar nada para trás.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 01:31 mentalorgasmo NOITE QUENTE

Após um banho gelado, vou para o quarto, a vejo deitada de lado, completamente nua graças a esse calor… Não resisto! Caminho devagarzinho pelo outro lado da cama e dou um tapa bem gostoso nessa raba linda, já apalpando; ela se empina e contrai a xota.
“Huuummm… Que delícia! Aproveita e me fode gostoso de ladinho, vai”, ela diz. E eu penso, Como não obedecer?
Termino de me enxugar, penduro a toalha no varal da área, volto para a cama, me ajeito, encosto meu corpo no dela… a piroca fica ansiosa quando sente a energia do seu corpo. Levo a mão esquerda por cima dela, pego em um seio, massageio, brinco um pouco, puxo o mamilo, salivo, beijo o braço dela, mordisco em seguida, me ajeito, me masturbo um pouco, encaixo nela e vou fundo. Ela vai se ajeitando, se conforta, a cintura vai batendo na bunda – o barulho é extremamente excitante.
“Essa é a piroca que eu gosto” ela afirma com ar de tesão.
“Essa é a boceta que eu gosto” falo após morder o lábio inferior.
Ela sorri, vem mais para mim, tenta ajudar, se inclinando para trás; a piroca dura como rocha, minha mão volta a apertar os seios, a boceta ajuda a piroca a escorregar suave como detergente, até aqui Deus nos ajudou; tiro a mão do seio, bato na bunda dela. “Assim! Isso! Soca tudo! Me fode!” ela implora. Aumento a intensidade, rápido como o Sonic, batendo na raba, alisando em seguida. Delirando com tamanha perfeição.
“Você apela. Safado demais”, ela diz com a respiração ofegante.
Masturbo o clitóris bem devagar. Ela vai delirando… diminuo a intensidade da penetração e aumento a do clitóris, com dois dedos fazendo a festa.
“Isso te satisfaz?” eu pergunto com ar de ironia com a boca colada no seu ouvido. Ela, de olhos fechados para sentir mais o momento, abre instantaneamente e morde o lábio inferior.
“Deus nos abençoe, amor, porque você é fora de sério,” ela diz cheia de entusiasmo. Sorrio, dou um tapa na boceta, ela se contrai, sufoca a piroca e pressiona e me surpreende.
“O que está fazendo?” eu pergunto, meio incrédulo.
“Chega de tomar pirocada, agora é a minha vez de te dar meu chá de boceta”, ela rebate sorrindo. Ela sai da posição, abre meus braços, amarra na cabeceira da cama, faz o mesmo com meus pés, me deixando sem saída ou qualquer tipo de reação. Fica de pé, vai se agachando, começa a rebolar externamente na piroca, esfregando lentamente a boceta toda melada. Quando ela finge penetrar eu endoido. Por conseguinte, sai de cima, abocanha as bolas me olhando pronta para atacar. Começa um olho no olho e ela vai beijando a virilha, desvia o olhar, lambe a mesma, vai roçando o nariz para uma coxa, lambendo, me olha novamente, desvia o olhar outra vez, vai até a piroca e morde a cabeça bem devagar. Em seguida inicia uma masturbação com sua mão suave. Me masturba um pouco, chupa, cospe, chupa, engole até onde dá, quase se engasga; tira, passa a língua, morde a cabeça; vai subindo pela barriga, contraio, sinto cócegas, sorrio e preso e sem poder reagir à nada, ela vem até meu ouvido, morde a orelha, desce roçando os lábios pelo rosto, beija minha boca, roça a boca pelo queixo, lambe o pescoço; pára, se ajeita e realiza a proeza de resolver sentar na minha cara.
Aí eu enlouqueço!
Sinto frio na barriga, sensação de realizado só pela cena que presencio, completamente obcecado: ela senta bem no meu nariz e esfrega o grelo (que se divide em duas partes), vou sentindo o aroma natural dela… uma grandiosidade rosa, exalando o melhor perfume.
Vai descendo para a boca, senta, fica parada, não me dá chance de abocanhar.
“Olha o que você causou na piroca” falo indicando com o olhar.
Ela se deita sobre mim e sem olhar leva uma mão à dureza dela, passa pela cabeça e sente melada; passa os dedos, limpa, abocanha, volta a sentar lentamente na minha boca – mas dessa vez me permite agir. Então apoia as mãos na cabeça, com o polegar alisa meus olhos, sorrio, olhando a perfeição de baixo para cima… os seios selvagens me olhando… desvio o olhar para a boceta, abocanho tudo que consigo dessa xota fenomenal, salivando bastante, de verdade, chupando demais, completamente eufórico, num extremo frenesi, delirando com o gosto.
Começo a brincar de sugar e soltar o grelo, repetindo várias vezes; começo a passar a ponta da língua entre a flor, fazendo com que ela faça movimentos leves tipo rebolando, e puxa meus cabelos, entrelaça os dedos.
“É disso que eu preciso.”
Ela joga a cabeça para trás, enlouquecendo, pressiona mais um pouco, (literalmente) me sufocando com a boceta. Eu me deleito nesse chá delicioso enquanto ela geme abafado e baixinho. Volto a tentar chupar, sugar mais algumas vezes, mas ela logo tira o alvo da mira e sai de cima.
“Chega por hoje, já deu para brincar. Nos divertimos à beça. Nada de orgasmos externos”, ela me diz com aquele ar de arrependimento, querendo continuar.
“Tudubom, maravilha. Que noite quente, baby girl… Só vitória”, digo após engolir saliva e sentir o gostinho delicioso dela.
Ela sorri, me desamarra e vai tomar banho, rebolando, olhando para trás e batendo na bunda. Essa mulher me deixa louco.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 00:01 mentalorgasmo ELA VEIO PARA A PISCINA SÓ DE CALCINHA

– Coisa linda vê-la sem nada por cima e só com essa linda calcinha. – eu falo enquanto ela vem caminhando em direção a piscina.
– Você gosta, é, meu safado? – ela me pergunta como se não soubesse.
– Você é uma deusa, sabia? Vem cá.
Ela se joga na piscina e mergulha até mim, e ainda debaixo d’água me surpreende, arriando minha sunga e passando a boca no meu garoto.
Que mulher é essa, meu Senhor, me diz.
Logo sobe à superfície e fica me olhando, com o corpo colado no meu. Me dá um selinho. Morde meu lábio inferior. Puxa devagar. Provoca um beijo intenso. Posso sentir sua respiração. Seus seios encostando no meu peitoral me deixa com mais tesão.
Meu pau na sua mão se torna um brinquedo, ela não quer tirar a mão. Me masturba gostoso. O beijo está uma delícia. Nossas línguas passeiam em nossas bocas. Os corpos se concentram no prazer que vem do espírito. Elevando o nível, gosto de como faz. Acaricia a cabeça dele. Me deixando louco. Fica mais um pouco.
A fim de ir mais além, ela arria a calcinha até certo ponto. Logo pega minha perna direita e faz com que ela vá até suas pernas e sinta a calcinha já pela metade do caminho, ficando nuazinha junto comigo. Sem parar o beijo, ela envolve os braços no meu pescoço e sobe em mim, onde ajeito o instrumento para entrar nela.
Isso está acontecendo mesmo, meu Deus?
Ela é um sonho! Para trás e para frente vai fazendo seus movimentos. Eu estou com um tesão fora do normal. (Vou gozar na boquinha dela.) Agarro na sua bunda com vontade. Ela está excitada, faz os próprios movimentos, entrelaçada em mim. Suas pernas me prendem. Ela me puxa para si. Vou avançando também. Metendo gostoso. Ela gemendo entre o beijo que começou a ficar falhado porque o tesão nos transborda. A gente fode gostoso. A água batendo na parte de cima conforme nos agitamos. Solto umas gemidas. Achando tudo isso uma maravilha.
– Amor, sinto que vou gozar. Quer leitinho, minha safada? – pergunto enquanto continuo socando.
– Ai, eu queria muito – ela diz durante gemidas intensas.
Não demora muito e eu vou saindo de dentro dela fisicamente. Me deito na beira da piscina e ela logo se ajoelha para me chupar. Pega nele e sem pressa nenhuma começa a me masturbar. Leva a boca até ele e fica beijando. Chupa as bolas. Fecha os olhos. Se delicia.
– Que pau gostoso, puta que pariu! – ela exclama.
Mas não demora muito para ela abocanhá-lo, e quando mal começa, eu gozo bem no centro da goela, e a gostosa engole tudinho e ainda faz questão de se engasgar chupando enquanto me masturba mais um pouco até eu não aguentar mais.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.22 01:18 KrisiAX :)

Bom, vou resumir bastante e tou nem aí pra erros de português fodase, cresci em uma família que é basicamente ódio puro todo mundo se ódeia mais planta falsidade quando estão cara a cara, nasci já quase morrendo sem ar, meus pais divorciados e msm assim morando na msm casa, quando eles se afastaram msm não deixaram eu ficar com minha mãe, o motivo era q minha mãe ia muito pra festa até trazia caras com meu pai em casa, eu já morando com meu pai só vivia se mudando e quando ele arrumou alguém começou a resolver tudo, tudo msm com agressividade, eu tinha muita dificuldade em prestar atenção e em estudar, meu pai fazia eu sentar em uma mesa e ficar estudando o dia todo e ele saia pra trabalhar e a mulher dele tb, ficava sozinho o dia todo,só me divertia na escola por enquanto, quando meu pai chegava em casa ele me perguntava algo da matéria e eu não sabia responder pq qualquer coisa me chamava atenção e ele smp me batia quando não sabia responder, teve um dia em que eu não quis ir pra escola e não fui, passei a manhã todinha na rua pós só vivia dentro de casa e estava realmente curioso sobre lá fora e meu pai soube dessa falta, e quando cheguei em casa ele tbm tava la, falou q era pra eu ir lá pra trás, ele tinha pegado a coleira de ferro do cachorro e me bateu muito com ela essa surra é aqui mais me perturbou na minha vida,tinha ido pra escola no dia seguinte, ninguém perguntou se eu tava bem ow oq aconteceu, comecei a preferir ficar sozinho ai,a gente começou a morar na favela, onde a mulher dele morava,a mulher dele só vivia me colocando pra baixo pq tinha dificuldade em se concentrar nas coisas, quando o filho deles nasceu, aí foi quando as agressões aumentaram,a mulher só vivia dizendo que minha mãe não me queria e chamava ela de todos os palavrões possível, bem novinho comecei a ter raiva das pessoas, com 10 anos minha vó veio me tirar daquela situação e deu a minha mãe, minha mãe não era aquela pessoa que eles falava, era uma mulher boa que claro no passado tinha várias parada, ali pensei que ia ficar bem, mais com o tempo minha cabeça estava entrando em surto, entrei na minha primeira escola naquela moradia, eu era calado e muito tímido foi difícil arrumar colegas, mais arrumei 1, não 1 colega e ss amigo(é meu amigo até hj) mais tb arrumei mais uma merda na vida, com 13 anos arrumei uma mina (precoce) mais velha q eu, não sabia nem namorar direito, com 2 meses eu fui na casa da mina, a casa dela é logo de esquina e tem um campo na frente sem luz, quando estava chegando eu vi uma cara com ela, eles estavam se beijando e o cara tava com a mão dentro do short dela, eu nem fiz nd com a situação, eu só voltei pra casa coloquei um lençol tampado todo meu corpo e chorei pra krl calado pra ninguém ouvir, foi aí q meti na minha cabeça q não precisaria de ninguém, tinha uma pessoa na minha vida q tirava sorriso meu q era meu tio mais teve um dia na madrugada um cara veio em casa falando q ele tinha morrido com um tiro no peito, meu primeiro ataque de pânico minha mente parou, ficou com vários pensamentos e só oq vinha na minha cabeça era se matar, foi aí a minha primeira tentativa de suicido com uma corda mais ainda bem q eu tomei minha cabeça de volta e pude conter, comecei a usar maconha pois me ajudava muito com os pensamentos me fazia dormir bem mais tb veio a raiva explosiva e os problema com socialização paranóias e mais(não por causa da maconha),eu só fazia brigar e usar maconha,depois de um tempo comecei a cultivar dentro do meu quarto, smp preservei a privacidade e tinha muito ciúmes das minhas coisa, meu tio foi abrir meu quarto, e era o logo oq eu não gostava, abriu meu quarto e entrou nele, mais eu enguli essa situação, ele quis contar pra minha familia, mais aí eu já tava com mais nd no quarto tinha jogado tudo, e quando vieram tirar satisfação eu falei q era pra amostrar as provas, entraram no meu quarto e não viram nd começaram a ficar puto com meu tio, ele veio tirar satisfação cmg, eu fui na cozinha e peguei uma faca e fui em direção dele pra enfiar nele, mais tinha muita gente e eles me seguraram, horas depois meu tio voltou, com um 38 falando que ia atirar em mim, não tive preocupação nenhuma com aquilo não tive medo nd, eu pedi pra ele atirar várias e várias vezes, ele com um 38 enfurrajado, acabou não atirando não sei pq, minha mãe veio até mim dizendo que sabia q eu tinha plantado ela chorando dizendo "olha oq vc causou" eu tinha olhando pra ela e falei "tou nem aí", meu segundo surto foi nesse dia, perdi a cabeça e tentei meu segundo suicido e mais um sem sucesso, minha mãe tinha visto, tentou me colocar no psicólogo, mais como eu tinha na cabeça q não precisaria de ninguém se mantia no quarto,eu gostava muito de programação e hacking, eu lia bastante sobre, ficava admirado com as parada q via sobre eles, eu prefiria ta estudando programação do que estuda na escola, uma professora veio até mim no final da aula dizendo que notou que eu tenho problemas só vendo minhas atitudes dentro da sala de aula, ela falou que eu podia contar sobre eles a ela, eu fugi do meu orgulho e tentei contar mais não consegui, comecei a chorar e ela falou q era pra eu ir em um psicólogo pq eu ia melhorar muito, eu comecei a pensar sobre minha vida de madrugada, e quis experimentar um psicólogo, eu contei um pouco da minha vida a ele, e ele me encaminhou a uma psiquiatra, contei um pouco a ela tb, e ela me passou remédios pra tomar de manhã e de noite, cara sinceramente foi a melhor escolha da minha vida, pois eu ficava melhor a cada sessão, cada sessão eu esvaziava o barril cheio de problema e estourava a bolha que estava em volta de mim, com 17 anos conheci uma mina depois de um tempo nos começou a namorar, eu ainda contia problemas convivendo na minha cabeça, e aqueles problema começou a afetar a mina, tratava ela mal e meu orgulho não deixava eu pedir desculpa, mais msm assim a mina ficou cmg me deu concelhos e eu jurei pra ela que ia melhorar dali pra frente, tenho 19 anos ainda tou com ela, hj em dia eu ainda tomo os remédios e ainda vou pro psicólogo semanal e psiquiatra a cada mês, sou uma pessoa mudada (claro ainda vem os pensamentos as vezes) mais consegui aceitar as pessoas ao meu redor e ser melhor pra minha namorada, já sei programação e tou querendo fazer um curso pentest kkk, eu resumi bastante mais sofri muito bullying na vida por ser gordo e cheio de espinha na minha adolescência, hj eu faço academia e luto muay thai, é isso :) espero que os que tem conflito consigo msm tentem desabafar com um psicólogo vão ver a mudança.
submitted by KrisiAX to desabafos [link] [comments]


2020.10.02 20:07 CasaGolden A escolha do favor de Sansa: o caso de Sor Byron, o Bonito ( Parte 1)

“Quem pediria o favor de uma bastarda?
Harry, se ele tiver a sabedoria que os deuses deram para um ganso... mas não dê para ele. Escolha algum outro galante. Você não quer parecer muito ansiosa.” (TWOW, Alayne I)
Tal é o conselho que Mindinho da para Sansa Stark, agindo como sua filha bastarda Alayne Stone, quando ela se encontra com ele nos Portões da Lua depois da chegada do seu prometido Harry, o Herdeiro. Não é a orientação habitual que alguém pensaria que um pai daria para sua filha, mas este não é um relacionamento tradicional de pai/filha e Petyr não é um mentor ordinário. Enquanto ele não especifica o “galante” que Sansa deveria entregar seu favor, o raciocínio dele é claro: ele quer que ela encante e provoque Harry, mas ainda mantendo alguma aparência de preferência absoluta, para assim manter o Jovem Falcão encantado e interessado. Quando mais tarde ela dança com Harry no banquete pré-torneio, nós vemos que Alayne aceitou as palavras do pai no coração; ela está decididamente mais ousada e brincalhona com Harry, questionando ele sobre suas crianças bastardas, suas mães, e fazendo comentários bem sugestivos sobre ela ser toda a “pimenta” que ele vai querer. O infeliz Harry, previsivelmente em transe, pede pelo favor de Alayne, mas ela nega pra ele dizendo “Você não. Está prometido... para outro”.
Quem será esse “outro” tem intrigado o fandom desde o lançamento da amostra do capítulo há cinco anos. O capítulo não contem maiores revelações ou cenas dramáticas, mas este final age como certo cliffhanger, criando expectativas nos leitores de que o favor de Alayne terá um considerável significado narrativo. Ao escolher seu cavaleiro, nós sabemos que Alayne tem muitas opções, como Martin nos dá a litania de potenciais escolhas da lista de parceiros de dança no banquete, e, não esqueçamos, a conversa com dois personagens imprevisíveis que ela teve mais cedo naquele dia: Sor Shadrich de Vale Sombrio e Sor Lyn Corbray de Lar do Coração. Enquanto Sor Lyn continua sendo um candidato viável, por mais volátil e arriscado que ele seja, podemos excluir Sor Shadrich por enquanto, pois ele diz a Alayne e Myranda que não pretende competir no torneio.
É claro, os leitores sabem que o Rato Louco tem procurado pela Sansa Stark por um bom tempo, finalmente integrado nos serviços de Mindinho como cavaleiro andante ao lado de outros dois, e conhecendo Sansa depois que ela partiu do Ninho da Águia em seu capítulo final de AFFC. Como as conversas no pátio de treino revelam, Sor Shadrich agora sabe que a filha bastarda do Lorde Protetor é realmente a garota Stark desaparecida, e enquanto seu propósito anunciado fosse ganhar a recompensa pelo retorno dela para Porto Real, os leitores ainda estão incertos sobre suas verdadeiras motivações e o que ele irá decidir com essa descoberta. O favor de Sansa, operando neste viveiro fervente de tensões crescentes e subterfúgios, não é mais relevante como um mero gesto de cortesia, mas agora é uma potencial mudança de estratégia nos jogos por um jogador emergente.
Assim, qual cavaleiro seria a melhor decisão estratégica, tanto da perspectiva de Sansa (estando atenta ao crescimento de seu personagem) e de uma consideração mais ampla dos desenvolvimentos da trama envolvendo outros personagens e eventos? Essas questão nos leva seriamente a considerar Sor Byron o Bonito, o cavaleiro andante que nós vemos primeiramente como um do trio de homens que Mindinho contrata para seus serviços no fim de AFFC.
Para começar, uma pequena confissão é necessária: Esta teoria deve seu desenvolvimento à minha frustração em tentar descobrir a verdadeira identidade de Sor Byron, já que estou trabalhando a partir do pressuposto de que Sor Morgarth e Sor Shadrich estão operando sob falsos pretextos no que se refere às suas verdadeiras identidades / propósitos em vir para o Vale de Arryn. Já sabemos que Sor Shadrich está escondendo o fato de que estava procurando por Sansa, mas será que ele também poderia ser outra pessoa, ainda uma figura desconhecida que tem seus próprios motivos nessa busca? Uma teoria popular no fandom sugere que ele é Howland Reed, mas isso está fora do escopo de nossa investigação por enquanto. Com relação a Sor Morgarth, uma de nossas teorias “malucas” aqui em Pawn to Player alega que ele é realmente o Irmão Mais Velho da Ilha Quieta. Faz sentido narrativo, portanto, que Byron também não seja quem aparenta ser, e certamente não está lá para prestar serviço leal ao Senhor Protetor.
Um aspecto importante dessa teoria é que esses cavaleiros andantes parecem estar trabalhando juntos. Com a exceção do momento em que Sansa encontra Shadrich sozinho no pátio no capítulo liberado de TWOW, Martin reforça a imagem de três homens como uma unidade desde a primeira aparição deles no solar de Mindinho até a última aparição deles dançando com Alayne no banquete:
Exatamente como Petyr prometera, os jovens cavaleiros se amontoavam ao redor dela, disputando seu favor . Depois de Ben veio Andrew Tollett, o belo Sor Byron, Sor Morgarth do nariz vermelho, e Sor Shadrich, o Rato Louco. (TWOW, Alayne I)
Em particular, Martin parece querer que nos concentremos em suas aparências, quase como se houvesse pistas a serem discernidas dessas descrições. Isso ecoa nossa primeira introdução a eles em AFFC, quando os leitores deveriam reconhecer imediatamente o astuto Sor Shadrich:
Alayne o abraçou obedientemente e lhe deu um beijo na face.
– Lamento incomodar, pai. Ninguém me disse que tinha companhia.
– Você nunca incomoda, querida. Estava agora mesmo contando a esses bons cavaleiros como minha filha é atenciosa.
– Atenciosa e bela – disse um jovem e elegante cavaleiro, cuja espessa cabeleira loira caía em cascata até bem depois dos ombros.
– Sim – disse o segundo cavaleiro, um indivíduo entroncado com uma espessa barba salpicada de branco, nariz vermelho, proeminente e com veias rebentadas, e mãos nodosas, grandes como presuntos. – Não mencionou essa parte, senhor.
– Eu faria o mesmo se ela fosse minha filha – disse o último cavaleiro, um homem baixo e seco, com um sorriso sardônico, nariz pontiagudo e hirsutos cabelos cor de laranja. – Especialmente perto de homens grosseiros como nós.
Alayne riu.
– São grosseiros? – disse, brincando. – Ora, e eu que os tomei por galantes cavaleiros. (AFFC, Alayne II)
Deixando de lado seus atributos físicos por enquanto, devemos também prestar atenção em como suas respostas "coordenadas" e preparadas para a chegada de Alayne parecem ser. Não há hesitação ou demora. Um após o outro, cada um constrói a afirmação do outro, terminando com o comentário sugestivo de Shadrich sobre "grosseiros como nós". O que temos é uma impressão singular dos três cavaleiros, apesar de suas descrições variadas, levando a uma conclusão razoável de que eles decidiram combinar seus esforços e recursos para um objetivo comum. Se o objetivo é simplesmente sequestrar Sansa e devolvê-la ao cativeiro em KL como Shadrich fez Brienne acreditar, então a presença do Irmão Mais Velho como Morgarth certamente prejudicaria esse empreendimento. Além disso, embora Shadrich tenha se oferecido para dividir sua recompensa com Brienne, a exigência de dividi-la em três partes pareceria menos do que ideal, para não falar do risco de envolver tipos mercenários não confiáveis ​​que poderiam tentar roubar Sansa e ganhar o resgate total por si mesmos. Não somos informados dos detalhes de como exatamente eles foram contratados por LF em Vila Gaivota, mas que todos os três parecem confortáveis ​​na companhia um do outro é notável e sugere algum tipo de familiaridade ou conexão anterior.
Sor Byron, pela própria natureza de como Martin o descreve, é o mais fácil de ignorar, especialmente à luz das experiências de Sansa, que a ensinaram que exteriores dourados e belos muitas vezes podem ser enganosos, e que é muito melhor julgar alguém em seu caráter e ações. O fato da aparência de Byron lembrar um típico Lannister é provavelmente uma escolha autoral deliberada, destacando como Sansa não está mais cega ou mesmo atraída por esse ideal de beleza - que lhe causou considerável sofrimento e dor. Mas o que fazemos com Byron e por que ele está incluído neste grupo de potenciais ajudantes de Sansa se neste estágio de desenvolvimento dela ele parece ser evidentemente o cara errado? Ao tentar descobrir sua identidade, eu rapidamente percebi que poderia ser mais benéfico se concentrar no papel específico que ele poderia desempenhar na trama e é aí que a ideia de ele ser aquele a receber o favor de Alayne tomou forma.
A partir do momento em que conhece Alayne, Byron desempenha o papel do cavaleiro arrojado, elogiando sua aparência e beijando sua mão ao sair da sala. Ela o descreve como "elegante" e "jovem" e, mais tarde, no banquete, como "bonito". Não há sentido, no entanto, que o interesse de Alayne em Sor Byron vá além de sua apreciação do fato de que ele foi contratado para reforçar a guarda de LF nos Portões. Então, por que ela o escolheria para usar seu favor de todas as outras opções disponíveis? A razão mais óbvia é que ele é a escolha perfeita para atingir seu objetivo aparente de deixar Harry, o Herdeiro, com ciúmes, como LF a aconselha a fazer durante a conversa nas caves. Por conta própria, Sansa poderia dar seu favor a alguém como Sor Wallace, filho de Anya Waynwood, por quem ela claramente tem empatia e procura salvar do constrangimento quando ele dança com ela no banquete. Ou outra escolha poderia ter sido Sor Lyn Corbray, a quem ela aprecia como um lutador cruel e certamente deixará sua marca no torneio. Que Sor Lyn Corbray pode não ser mais leal a seu pai é algo que desperta a curiosidade de Alayne, um conhecimento potencial que ela poderia explorar no futuro. No entanto, Sor Wallace e Sor Lyn provavelmente não deixarão Harry com ciúmes, já que o primeiro é alguém com quem ele cresceu durante toda a vida, que é estranho e tímido, enquanto o último é conhecido por não se interessar pelos encantos das mulheres , e cuja seleção só pode servir para disparar os alarmes de LF. Byron, com sua notável boa aparência, porte elegante e modos corteses é o cavaleiro ideal para fazer Harry se sentir irritantemente inseguro. Depois de sua rápida conversa com Harry no banquete, Sansa soube ainda melhor do que antes que ele é um tipo superficial, que valoriza a aparência acima de tudo pela maneira como fala sobre seus amantes e, ao mesmo tempo, alguém que é bastante fácil de manipular. Sua primeira impressão de Harry é reveladora:
Sor Harrold Hardyng era um futuro senhor em cada centímetro; proporcional e bonito, aprumado como uma lança, duro de músculo. Homens com idade suficiente para terem conhecido Jon Arryn em sua juventude diziam que Sor Harrold tinha sua aparência, ela sabia. Ele tinha um tufo de cabelo loiro-areia, olhos azuis pálidos, nariz aquilino. Joffrey também era gracioso , ela lembrou a si mesma . Um monstro gracioso, é isso o que ele era. O pequeno Lorde Tyrion era mais gentil, mesmo retorcido. (TWOW, Alayne I)
Ainda não vimos nenhuma evidência de que Harry é um "monstro atraente"da mesma forma que Joffrey, mas a comparação é significativa. Isso ressalta o tema de aparência versus realidade que percorre o arco de Sansa e enfatiza a ironia de Byron ser o único a receber seu favor neste momento. Ao contrário da Sansa de antigamente, que se derreteu pelo Cavaleiro das Flores durante o Torneio da Mão, esta Sansa poderia escolher um cavaleiro valente para um propósito totalmente diferente, usando seu favor não como uma declaração decorativa de afeto, mas como uma isca deliberada. Isso se alinha perfeitamente com o papel secreto em que Sor Byron já poderia estar envolvido, e torna não apenas Harry, mas também Petyr Baelish, como as figuras enganadas. A escolha de Sor Byron uniria a relevância desses misteriosos cavaleiros errantes e apresentaria uma oportunidade para Sansa descobrir seu verdadeiro propósito. Até agora, os três parecem estar se mantendo discretos, mas os comentários de Sor Shadrich a Sansa no pátio sugerem que ele está planejando agir em breve. A escolha de Sor Byron, apesar de Sansa não ter conhecimento do que eles planejam ainda, pode ser vista como uma bênção simbólica de sua missão clandestina. Também expande o espectro da influência que ela tem exercido desde o planejamento até a execução do torneio dos cavaleiros alados.
submitted by CasaGolden to Valiria [link] [comments]


2020.09.30 03:31 Maeve555 Vocês acham que o site de sexualidade estão certos ?

No início desse ano até hoje, estou me descobrindo bissexual,por que eu sempre senti um tesão muito forte em fotos de mulheres peladas, e quando eu assisti pornô lésbico pela primeira vez, eu sentia muito prazer. E essa não foi um dos motivos de eu ter questionado minha sexualidade, mas porque antes eu senti um sentimento muito forte por uma garota, tanto que eu fiquei um pouco obcecada por ela, stalkeava o insta dela, quando ela postava fotos dela meu coração disparava e eu sentia um frio na barriga ou até quando ela mandava mensagem, eu queria estar a todo o momento perto dela, poder tocar a pele dela. Então pra eu descobrir um pouco sobre a Bissexualidade, eu decidi pesquisar em alguns sites sobre esse tema, e lá eu vi que bissexuais não se sentem muito atraídos por ambos os sexos, tem meio que uma porcentagem 40% mulher 50% homem, Bissexualidade não é você sentir atração 50% mulher e 50% homem, quando eu descobri isso, eu vi que eu poderia ser bissexual (porque eu sempre fui mais atraída por homem, apesar de nunca ter experimentado nada com mulher), mas depois de uns meses, eu vi que tinha dias que eu pensava muito em mulheres e já tinha outros que eu não queria nada com elas. Pra poder descobrir mais sobre mim, pesquisei sites sobre mulheres HÉTEROS que sentiam tesão em pornô lésbico, achei aquilo um absurdo e fiquei com raiva e pensei "mano agora que eu tô me descobrindo bissexual, eles vem com essa de que mulher "hétero" gosta de pornô lésbico? Nada haver mano, como uma hétero vai gostar de sexo lésbico????", Eu só fiquei com raiva, porque pensei :essa minha "descoberta" na verdade era perda de tempo? Agora mulheres héteros sentem tesão por pornô lésbico? Então tudo isso foi uma mentira? Eu até agora não acredito em mulheres héteros que sentem tesão em pornô lésbico mas tudo bem. Depois repensei e lembrei que eu sentia tesão pelo corpo delas também, não só no pornô, aí eu vou pesquisar sobre isso, e falam que mulheres héteros também sentem tesão por mulheres peladas e eu fiquei tipo?????? Mano , como que uma mulher hétero sente tesão por outra mulher? Até hoje acho que isso é mentira, ou essas mulheres """héteros"""" sentem atração por mulher, mas não quer se rotular como lésbica ou bi. Depois, eu vi pessoas bissexuais falando que pra se descobrir bi, precisa ver relatos de outros bissexuais pra se identificar , então decidi pesquisar sobre esses relatos e eu vi que algumas pessoas se imaginavam beijando ou se apaixonando por atrizes ou atores, e foi por isso que eles se descobriram bi, o problema é que eu nunca fui de me imaginar beijando ninguém kkkkkk pior mulher, pq eu nasci em uma família muito religiosa e eu tenho um pouco de homofobia, então só de imaginar beijando mulher, eu achava estranho (hoje em dia não acho mais). Depois, eu fui em mais e mais sites, e vi coisas muito absurdas e estranhas, coisas que me definia muito e outras não. Vocês acham que é certo eu seguir dicas de sites, ou EU que não preciso de site pra me descobrir? E sobre os sites em que mulheres """"héteros"""" podem sentir tesão por outras mulheres, vocês acham que isso é verdade??? (eu não acho, nem fudendo que isso é verdade kkkkk acho que são mulheres que estão se reprimindo).
submitted by Maeve555 to arco_iris [link] [comments]


2020.09.30 02:59 Maeve555 Os sites que falam sobre sexualidade estão certos?

No início desse ano até hoje, estou me descobrindo bissexual,por que eu sempre senti um tesão muito forte em fotos de mulheres peladas, e quando eu assisti pornô lésbico pela primeira vez, eu sentia muito prazer. E essa não foi um dos motivos de eu ter questionado minha sexualidade, mas porque antes eu senti um sentimento muito forte por uma garota, tanto que eu fiquei um pouco obcecada por ela, stalkeava o insta dela, quando ela postava fotos dela meu coração disparava e eu sentia um frio na barriga ou até quando ela mandava mensagem, eu queria estar a todo o momento perto dela, poder tocar a pele dela. Então pra eu descobrir um pouco sobre a Bissexualidade, eu decidi pesquisar em alguns sites sobre esse tema, e lá eu vi que bissexuais não se sentem muito atraídos por ambos os sexos, tem meio que uma porcentagem 40% mulher 50% homem, Bissexualidade não é você sentir atração 50% mulher e 50% homem, quando eu descobri isso, eu vi que eu poderia ser bissexual (porque eu sempre fui mais atraída por homem, apesar de nunca ter experimentado nada com mulher), mas depois de uns meses, eu vi que tinha dias que eu pensava muito em mulheres e já tinha outros que eu não queria nada com elas. Pra poder descobrir mais sobre mim, pesquisei sites sobre mulheres HÉTEROS que sentiam tesão em pornô lésbico, achei aquilo um absurdo e fiquei com raiva e pensei "mano agora que eu tô me descobrindo bissexual, eles vem com essa de que mulher "hétero" gosta de pornô lésbico? Nada haver mano, como uma hétero vai gostar de sexo lésbico????", Eu só fiquei com raiva, porque pensei :essa minha "descoberta" na verdade era perda de tempo? Agora mulheres héteros sentem tesão por pornô lésbico? Então tudo isso foi uma mentira? Eu até agora não acredito em mulheres héteros que sentem tesão em pornô lésbico mas tudo bem. Depois repensei e lembrei que eu sentia tesão pelo corpo delas também, não só no pornô, aí eu vou pesquisar sobre isso, e falam que mulheres héteros também sentem tesão por mulheres peladas e eu fiquei tipo?????? Mano , como que uma mulher hétero sente tesão por outra mulher? Até hoje acho que isso é mentira, ou essas mulheres """héteros"""" sentem atração por mulher, mas não quer se rotular como lésbica ou bi. Depois, eu vi pessoas bissexuais falando que pra se descobrir bi, precisa ver relatos de outros bissexuais pra se identificar , então decidi pesquisar sobre esses relatos e eu vi que algumas pessoas se imaginavam beijando ou se apaixonando por atrizes ou atores, e foi por isso que eles se descobriram bi, o problema é que eu nunca fui de me imaginar beijando ninguém kkkkkk pior mulher, pq eu nasci em uma família muito religiosa e eu tenho um pouco de homofobia, então só de imaginar beijando mulher, eu achava estranho (hoje em dia não acho mais). Depois, eu fui em mais e mais sites, e vi coisas muito absurdas e estranhas, coisas que me definia muito e outras não. Vocês acham que é certo eu seguir dicas de sites, ou EU que não preciso de site pra me descobrir? E sobre os sites em que mulheres """"héteros"""" podem sentir tesão por outras mulheres, vocês acham que isso é verdade??? (eu não acho, nem fudendo que isso é verdade kkkkk acho que são mulheres que estão se reprimindo).
submitted by Maeve555 to sexualidade [link] [comments]


2020.09.28 04:07 bocadinhas Comportamento emocional/"sexual"estranho Ou sla

Alguém me julga pfv
Eu me considero lésbica... Porém tô no armário Moro com família ainda e tals
Sempre me considerei lésbica Por diversos motivos Tanto que minha primeira vez foi com mulher E muito difícil ter atração por homem Isso tipo n acontece msm
Porém Ano passado Meu pai ( q dizia que eu me sentia assim por q nunca tinha me permitido provar homem ) me aconselhou a tentar me " conectar " com algum rapaz Eu de mente aberta ( e porque uma menina tinha ferrado meu coraçãokkkk) tentei conhecer um rapaz Ele era meu amigo a um tempo e queria namorar cmg e aí eu tentei Enfim foi horrível Eu peguei ranço dele Não sentia nada Porem Me " forcei " a ficar com eles todas a vezes q ficamos Pra ver se eu conseguia mudar meu mindset Porem não consegui Hoje toda vez que penso ou só de ver o nome dele Me da um ranço Me da um nojo de mim Fora do normal Parece q sla ...foi horrível!!! Me da agonia Nosso primeiro beijo eu vomitei ( história real) Nunca dormimos juntos Eu não consegui Mas as vezes vem essa sensação do nada sabe ... Como de quando vc tá tendo pesadelo Essa sensação dele Me beijando E me da um ranço estranho q eu chego a questionar Do significado disso ( qual significado disso ) Bom eu disse que seria estranho N sei qual sentimento é N sinto atração por ele Nos beijamos algumas outras vezes depois do primeiro beijo ....bom quando ele me beijava das outras vezes q eu me permitir fzr isso eu imaginava uma menina e aí ficava excitad ...( eu sei q isso foi errado como uma impressão de usar ele porem eu expliquei toda a situação pra ele de mim q eu não era apaixonada por ele antes de começarmos e q eu ia tentar gostar dele e ele aceitou porem não rolou ) Terminamos Depois disso não fiquei com nenhuma menina tb Mas sabe quando vc questiona sua sexualidade ? Porem eu sei que eu não consigo me conectar emocionalmente com homem ( como eu disse por diversos motivos ) e "'sexualmente"' eu precisava tipo fazer um ritual pra conseguir ficar com ele não fluía Porem eu consegui manter esse " namorAmizade" por 10 meses
Meu pai diz q ele era o cara errado que eu precisava tentar com outro Que eu posso conhecer um que iria me fazer sorrir e cuidar e etc Eu disse pro meu pai que minha relação com ele só provou que eu não curto homem Porem meu pai disse que eu devia tentar outro Mas eu acredito na minha sexualidade Só que quando meu pai falou isso Eu meio que duvidei Ficou tipo na minha cabeça " sera q meu pai tem razão??? Será q só não ocorreu pq ele era o cara errado ou é realmente isso msm eu sou lesbica "
PS.quando eu digo que eu me considero les; Um exemplo banal E pq tipo e muiiiito difícil Na rua por ex Eu olhar ou flertsr com homem Na realidade eu nunca olho ou percebo isso Embora tipo meus irmãos percebem meu pai tb quando um carinha me olha Agora mulher eu percebo Porra as mulheres são muito lindas vsf
Enfim e isso mano Sla se isso foi pra ser julgada ou desabafo
submitted by bocadinhas to arco_iris [link] [comments]


2020.09.26 01:03 missionAd8 Você acha que eu sou lésbica?

Tipo, eu ACHO que sinto atração por mulheres. Só namorei com mulher (só ficou pela net mesmo, ☺️). Na vida real sou bv e nunca namorei pessoalmente, mas acho que sinto atração. Queria namorar? Queria. Só que não me vejo flertando, beijando e tendo um relacionamento com uma mulher. Não sei se teria CORAGEM. Coragem de beijar, olhar no olho, tocar, agir como agiria um homem e tal. Teria... sei lá, vergonha, medo, remorso. Será mesmo que sou lésbica? Ou sou hétero?
submitted by missionAd8 to desabafos [link] [comments]


2020.09.15 22:24 keeponwalk1ng Sou homem, tenho 25 anos e sou virgem

Sempre fui muito, muito fechado até meus 18 anos. Até essa idade eu só tinha beijado na boca duas vezes, sendo a primeira aos 15. Quando completei 18 anos, mudei da água pro vinho e comecei a ter amigos, a sair, etc, e apesar de eu ser feio, algumas meninas bem bonitas se interessavam em mim e eu nunca ficava com elas por alguns motivos: 1) por serem muito bonitas pra mim, 2) por terem bem mais experiência que eu e 3) pelo risco de contarem pros meus amigos que eu não sabia transar. Nosso círculo de amizade era grande, então a fofoca rolava solta. Sempre que um amigo ficava com alguém, ouvíamos dos dois lados os detalhes da ficada. Então não era achismo meu. Com certeza alguém comentaria como foi, e se minha inexperiência ficasse óbvia (que acredito que ficaria), acabou pra mim. Por puro acaso, conheci uma garota de uma cidade a 3h da minha, e nos apaixonamos. Mas ela tinha 17 anos e eu 18, então eu tinha medo de irmos no motel e pedirem a identidade dela. É uma coisa boba, mas foi o que impediu que fossemos. Então namoramos 6 meses só beijando na boca mesmo. Terminado esse namoro, eu já com 19 anos, acabei entrando pra igreja e comecei a namorar 1 ano depois. Todo mundo sabe que, em tese, na igreja só transa depois do casamento. Eu e minha namorada realmente acreditávamos na religião, então nunca transando durante nosso namoro. O problema é que nosso namoro durou 5 anos. Terminamos há 6 meses por motivos à parte, íamos nos casar nesse ano mas o relacionamento não estava bom. Agora eu tenho 25 anos e sou virgem. Saí da igreja há 3 anos já, mas não ia pra festas porque preferia ficar com a namorada. Agora solteiro, até conheço umas garotas que ficam a fim de mim, mas eu me autosaboto e não transo pelo mesmo motivo da inexperiência. Eu já fui em um puteiro pra resolver esse problema de uma vez, mas broxei hahaha. Passei 1h conversando com a mulher várias coisas aleatórias e depois fui embora. Desde então eu estou tão encanado com isso que nem vontade de transar eu sinto mais, sendo que quando eu namorava o negócio era doido, tinha muita vontade todo dia. Hoje passo semanas sem nem vontade. Eu tinha 4 contatinhos, mas todas desistem de mim porque mostram interesse, mas eu sumo. Não chamo mais pra sair, não chamo pro motel (mesmo recebendo indiretas bem diretas). A insegurança é foda e não vejo solução. Lembrando que essas não são garotas que são apaixonadas por mim, elas só querem algo casual. São o tipo de meninas que se o sexo for ruim (e acho que vai ser), vai me bloquear de tudo e postar no Twitter alguma indireta sobre isso. Eu comecei a namorar aquelas duas garotas porque achei que elas teriam mais compreensão, e as duas realmente teriam, mas nunca chegamos nesse ponto e agora não tenho nem ânimo de arranjar uma nova namorada que vá ser compreensiva. Nem sei se existe, com minha faixa de idade. Enfim, só quis desabafar.
submitted by keeponwalk1ng to desabafos [link] [comments]


2020.09.03 01:50 VelosoFurioso20 Tenho 20 anos e nunca tive nenhum tipo de relacionamento

Eai gente bom como diz o titulo eu tenho 20 anos e nunca namorei, na verdade não tenho experiencia com nada, nunca namorei, nunca beijei, sou virgem e muito menos dei um selinho em uma garota.
Sou um cara com um pouco de timidez mas não tenho muito problema em falar com as pessoas, sei que não sou um cara feio, tenho um perfil atlético, sou um cara legal e engraçado, mas não consigo entender porque não consigo conquistar ninguém, tudo o que eu quero é uma garota que goste de mim e que me de uma chance, sim sou um homem normal com desejos como beijar e transar, só que o que mais quero é alguém que possa me dar seu carinho e receber o meu.
Tenho conta em quase todos os sites e apps de relacionamento, mas quase nunca consigo um match e como não tenho experiencia nem beijando que seria o básico, acabo ficando nervoso quando vou flertar com alguém, mas mesmo assim tento e acabo fracassando. Vejo bastante gente que fala para não colocar pressão em si mesmo que tudo vai se ajeitar com o tempo, mas sinceramente não acredito mais nisso, na verdade estou perdendo as esperanças de encontrar alguém que me de uma chance.
Não quero generalizar sei que existem varias mulheres diferentes, mas cansei de ver garotas saindo com caras "machões" que não se importam elas, traem ou fazem coisas até pior, e que depois de ficarem dizendo que homem não presta, voltam pra esse mesmo tipo de cara sem nem se quer olhar pra caras como eu.
Agradeço em leu este desabafo até aqui, sei que pode parecer um muito drama mas depois de tanto tentar e não conseguir nada estou me sentindo assim.
OBS. Caso alguém tenha alguma dica ou conselho que possa me dar nesta situação agradeço profundamente.
submitted by VelosoFurioso20 to desabafos [link] [comments]


2020.08.25 17:03 Vinicinhus8 Como foi para vocês se acostumarem com a ideia de que são LGBTs?

Eu sou gay, no início eu achava um absurdo, mas agora eu sinto que sou mais feliz assim e eu gosto muito disso. Mas as vezes eu me pego pensando "Ah será que eu gosto disso mesmo?", ou eu me imagino beijando um garoto e penso que isso parece loucura e... bom ao mesmo tempo.
Eu sei que eu não gosto de mulheres por um simples fato: pesquiso mulher pelada - nada acontece, o amigo fica dormindo pesquiso homem pelado - sinto uma sensação de fogo no peito e o amigo acorda num pulo e fica doido
Acho que isso é só questão de tempo pra me acostumar. Mas como foi pra vocês se acostumarem também?
submitted by Vinicinhus8 to arco_iris [link] [comments]


2020.08.24 03:54 umCaraBahiano Dina - Minha primeira tentativa

\-Celular toca- \-Alou, Lucca? Aqui é a Dina, meu computador parou de funcionar e eu preciso terminar o trabalho de historia, você pode me ajudar? \-Oi Dina, Boa tarde,-eu respondi- Como assim você ainda n fez o trabalho?? é a nota da unidade, como tu espera passar no semestre desse jeito? \-Você precisa mesmo me dar sermão agora? -respondeu Dina- \-Tudo bem, 30 minutos estou ai. Eu e a Dina nos conhecemos ano passado no primeiro semestre da faculdade, acabávamos sempre nos esbarrando na biblioteca, como eramos sempre os dois únicos alunos que frequentavam assiduamente a biblioteca acabamos ficando amigos por acaso, ela é o tipo de mulher que qualquer marmanjo para pra ver passar, uma morena de cabelos cacheados, olhos castanhos claros brilhantes, não costuma passar muita maquiagem e chama atenção pela sua boca , desenhada perfeitamente como uma pintura. Isso sem levar em conta seu corpo, tudo perfeito, um verdadeiro corpão de violão, nem mesmo aquele uniforme da faculdade conseguia esconder suas curvas, era um verdadeiro mulherão. Peguei um leve transito até o apartamento dela, ficava a poucos quilômetros da republica onde morava, em menos de 20 minutos já estava em sua casa. \-toc toc- Fui recebido com uma grande alegria e um forte abraço, nem mesmo desarrumada ela conseguia ficar feia. \-Obrigado por vim Lu, não sei oque seria de mim sem você -disse Dina- Venha, o computador está no meu quarto. A segui até o comodo, não consegui deixar de reparar naquela mulher maravilhosa vestindo apenas um babydoll, é preciso muita força de vontade pra n acabar se derretendo por essa mulher, uma casa pequena porem muito aconchegante. \-Aqui , esse é o computador,– disse Dina – não sei oque está acontecendo, mas ele n funciona de jeito nenhum . Vou deixar você aqui concertando e vou buscar uma xícara de café ok? Você aceita uma também? Concordei com a cabeça e fui logo me sentando para resolver o problema dela. Fiquei um tempo olhando o computador e tirei um pouco de poeira e reconectei todos os cabos, até agora tudo em ordem. Quando cliquei no botão de ligar funcionou sem problemas. Humm… Estranho. \-Dina, Vem aqui por favor? Bota sua senha pra mim, preciso ver garantir que está 100% Chegou ela com as xicaras de café, colocou na cabeceira e veio colocar a senha, como estava na frente ,ela veio pelas minhas costas colocando um braço por cada lado da minha cabeça, enquanto colocava a senha sentia os seus seios no meu pescoço, aquela mulher só poderia estar tentando me enlouquecer e o cheiro dela… Que perfume doce, um cheiro que eu acredito ser algo feito com maracujá, minha fruta favorita. Olhei o pc e tudo em ordem. \-Acredito que está tudo em ordem Dina -disse Eu- , Olhe, vou me indo viu? N quero atrapalhar seu dia. \-Muito obrigado mesmo viu Lu! Não sei com poderia te agradecer por tudo. Eu sei como pode…. Mas claro que n falaria isso pra ela, soaria como um escroto. \-Que nada, sei que faria o mesmo por mim! Ela veio e me abraçou bem forte, como ela é bem mais baixa que eu, me curvei um pouco para dar um beijo em sua testa, mas quando percebi ela estava olhando para mim, nossas bocas estavam a centímetros uma da outra, conseguia sentir a sua respiração nos meus lábios. Minha cabeça enlouqueceu não sabia oque aquilo poderia significar, o momento havia chegado. Por um momento nossos olhares se cruzaram, eu n podia deixar esse momento passar. Saindo do abraço sem a afastar do meu corpo, segurei na sua cintura com minhas mãos e ela segurou o meu rosto com suas mãos macias, a beijei, nossas bocas se encontraram pela primeira vez, nos beijamos lentamente, esperei tanto por aquele momento, não poderia deixar passar tão rapido. Depois de alguns segundos se beijando ali, em pé entre a sua cama e a escrivaninha onde ficava o computador, ela parou olhou nos meus olhos e sorriu, respondi o seu sorriso dando 2 selinhos em sua boca. O meu corpo todo foi percorrido com uma sensação similar a um choque, meus batimentos aceleraram, minha respiração parecia pesar. Logo em seguida a agarrei novamente e começamos um beijo cada vez mais intenso, comecei a mexer minhas mãos por todo o corpo dela lentamente, sentindo cada centímetro de suas costas , descendo para a bunda, extremamente carnuda , quando apertei escutei o um leve gemido vindo dela. Aquilo me excitava de forma tremenda, meu pau dentro da calça começava a formigar, claramente já estava todo marcado, a segurei novamente pela coluna pressionando meu pau nela, logo após sentir com teu corpo ela retirou uma das mãos que se apoiavam em meu pescoço e começou a apertá-lo ainda por cima da calça, logo após isso ela me empurrou sentado na cama. Se sentou no meu colo com as pernas abertas entre meu tronco, o beijo ficava cada vez mais quente, ela rebolava enquanto me beijava sentindo o meu pau pela calça, ao soltar os seus cabelos não consegui mais me segurar, aquela mulher sabia mexer comigo, não aguentava mais de tesão , tirei minhas mãos de sua cintura e fui escorregando por sua barriga, por baixo de sua blusa, até chegar em seus seios fartos, ela estava sem sutiã, a essa hora do campeonato já conseguia perceber pelos bicos que marcavam a camisa pedindo para que eu a tirasse, respondendo ao impulso tirei a camisa dela e comecei a chupar aqueles lindos peitos. Seu gemido começou a ressoar pelo quarto, cada vez mais intenso, aquilo me deixava louco de tesão, um gemido tão gostoso como aqueles faziam meu ouvidos enlouquecer deixando todo o meu corpo em seu auge de tesão , meu pau já duro como pedra rogava pela sua vez de entrar no jogo, sem conseguir aguentar mais, a joguei na cama. A desgraçada sem demora já foi logo tirando oque faltava de sua roupa e ficou lá me olhando com aquela carinha de safada enquanto se masturbava, ela já estava toda molhada, seu short que acabara de tirar podia me mostrar claramente isso, uma buceta molhadinha daquelas… seria um pecado não chupar antes de comer, fiquei de joelhos no pé da cama e a puxei pelas pernas para ficar mais próxima de mim, aquela cara de safada continuava me olhando , agora já sabendo oque eu pretendia fazer olhou no fundo dos meus olhos, deu dois tapinhas de leve na sua ppk e disse com a voz mais sexy que eu já havia escutado: \-Vem! Seguida de uma risadinha de leve, eu não pude resistir, comecei a dando pequenos selinhos em seus joelhos, e fui fazendo um pequeno caminho por suas coxas com minha língua até a buceta, fazendo questão de respirar pela boca para fazer-la sentir ainda mais tesão, o quão mais perto eu chegava mais alto e mais gostoso era o gemido, ela apertava seus próprios peitos, se contorcia, puxava os seus cabelos, sabia oque ela queria mas n ia entregar tão fácil assim , fui centímetro a centímetro percorrendo o caminho, vendo ela ali se descabelando de tesão, ao finalmente chegar ela gritou, comecei dando uma única linguada indo por toda a sua buceta, o gosto delicioso se espalhou por toda a minha boca me fazendo ficar ainda mais excitado, dali em diante n consegui parar, ia brincando com o seu clítoris com a língua enquanto enfiava um dedo em sua buceta, com a outra mão massageava um de seus seios, ela se contorcia de prazer, quando comecei a aumentar a velocidade que chupava seu clítoris, colocou as mãos sobre a minha cabeça e puxava os meus cabelos, sabia que ela estava quase lá, ao perceber isso só tinha uma coisa fazer, coloquei o segundo dedo dentro dela e aumentei ainda mais a velocidade que enfiava e que chupava, essa mulher pulava, se contorcia , gritava, gemia, aquela situação toda, meu pau urrando de tesão, Ela gozou ali, na minha boca soltando um longo e excitante suspiro de tesão. Havia chegado a minha hora, sem a deixar descansar subi pelo teu corpo , dando selinhos dês de sua buceta até o seu pescoço, fui com calma dando encostando com leveza a minha boca pela sua barriga, ela dava pequenos suspiros, a sua pele macia era maravilhosa para isso, aquilo estava me enlouquecendo, ao passar pelo meio de seus seios, não consegui me segurar e comecei a chupar um deles enquanto acariciava o bico do outro ,ela soltava vários gemidinhos, eu queria continuar ali mas n conseguia mais aguentar manter o meu pau, chegando no pescoço dela, dei um belo chupão , a segurei pelo pescoço e enfiei com gosto o meu pau, ela gritou de tesão enfiando suas unhas nas minhas costas e tirou a minha mão vindo direto me beijar, sua buceta já estava tão molhada que ele entrou todo sem dificuldade, fui engolido por aquela delicia, quentinha macia e deliciosa, agarrava o meu pau com força como que tivesse esperado aquilo por horas. Continuei penetrando devagar enquanto ela me beijava, chegou uma hora que ela me soltou e voltou pra cama, me olhando no fundo dos meus olhos enquanto mordia seu próprio lábio e gemia bem baixinho, aquela safada sabia como me deixar louco. A segurei pelas coxas e comecei a meter com gosto, uma estocada seguida da outra, fudendo intensamente. Tirei o meu pau por um minuto, segurei pela cintura e a coloquei de quatro pra mim, o jeito que aquela mulher empinou a bunda pra mim…. Dei um tapa gostoso na sua raba e coloquei novamente o meu pau, meti com gosto naquela vadia a segurando por seus longos cachos castanhos, aquela era sem sombra de duvidas a melhor foda da minha vida. \-Deixa eu sentar agora deixa? - disse Dina com aquela vozinha de puta, como eu poderia recusar algo assim?- me deitei na cama…. 
submitted by umCaraBahiano to Contos [link] [comments]


2020.08.18 22:35 rVonyon to foragido escondido na casa de uma velha crente ela achou que eu era mendigo

Boa tarde Beto! Rapais, nem te conto rapais, desculpa não ter mandado mensagem ontem pra você aí, mas é por quê eu fiquei na rua rapais, aí o celular descarregou, não tinha pra onde ir, não sei se você recebeu minha mensagem ontem mas aí eu tava na rua lá sem nada pra fazer rapais, correndo pra lá e pra cá e eu parei num canto que eu tava com fome, uma senhoria da igreja me parou rapais, aí ela me levou pra casa dela que ela achou que eu era um mendiguin, aí ela me levou prum culto da igreja dela, ai fui la e aceitei rapais, aí pô... Tive que ir no culto dos crente lá mas aí eu ganhei uma caminha e uma comidinha quente hein Beto? É uma troca boa rapais, essa troca ai eu faço qualquer dia, aí é isso rapais, eu consegui carregar o celular aqui aí oh, mas eu tô foragido, não posso voltar pra casa, não posso fazer nada por quê o Celso tá me caçando aí rapais, então eu tô achando que vou mandar mensagem pra ele, tentar conversar com ele aí, tendeu? Sei lá né, só essas brincadeiras com o Celso aí, cê conhece o Celso né rapais, você tentar conversar com ele aí. Tive um sonho rapais, na casa da mulher aqui rapais, sonho bom me deu até um pouco de esperança na vida rapais, sonhei eu e tu naquele corolinha 1.8 seminovo pegando a washigton luiz rapais, oh, o carro bebendo pouco rapais, eu e tu ali oh na washington luiz hein? Meio que se abraçando, se beijando hein Beto? Corolinha... coisa boa rapais, quero viver essa vida hein Beto, por favor me ajuda aí amigo, eu não vou poder aparecer agora não por que to foragido, Beto, se não Celso vai acabar fazendo maldade comigo, Celso quando tá estressado é aque- aquelas coisas, tu conhece Celso né rapais? De anos, então vou tentar ver o que eu vou fazer com o Celso aí, quando eu puder voltar para casa eu te aviso amigo! Enquanto isso eu vou ficar foragido na casa da veia crente, tamo junto, grande abraço!
submitted by rVonyon to copypastabr [link] [comments]


2020.08.16 17:32 DarwinRusso15 Me relaciono com uma mulher casada e não sei o que fazer

Em maio de 2019, numa tarde de quinta feira, estava em um grupo para adultos no WhatsApp, quando me deparei com uma foto extremamente sensual de um nu de uma mulher que chamarei de Jessica. Logo procurei puxar conversa com ela, pois seu corpo era perfeito e, oras, estavamos num grupo para encontros liberais, e não havia nada demais em conhecer aquela mulher maravilhosa. Jessica respondeu a uma mensagem que coloquei em seu chat privado e começamos a conversar. Ela era educada, meiga e diferente do estereótipo que eu imaginava pelas três fotos que havia colocado no grupo do app. Enfim, naquele dia conversamos até tarde da noite e nas semanas que seguiram começamos a nos falar por telefone, com conversas que chegavam a durar horas ao telefone... Jessica me confessou que era casada, mas que estava em um relacionamento de 20 anos em que era praticamente invisível para seu marido. Ela confessou que eles ainda transavam de três a quatro vezes por semana, mas que se sentia mal e inclusive que, algumas vezes após o término do ato, se trancava no banheiro para chorar. Sentia sua tristeza e procurei ser o mais gentil e sincero possível com ela.... Enfim, três semanas depois nos conhecemos num encontro que posso classificar como mágico, fomos a um motel e o sexo foi maravilhoso, com carinho e cumplicidade... Ao sair de lá, ainda permanecemos por mais de três horas nos beijando, rindo e conversando... E assim foi, começamos a nos encontrar de uma a duas vezes por semana, nos falávamos todos os dias até tarde da noite, por msg, já que seu marido se encontrava em casa... Em agosto de 2019, já falávamos que nos amávamos e ela dizia que se sentia mais minha do que seu próprio marido... Confessou que suas transas em casa diminuiram significativamente, já que só conseguia pensar no sexo entre nós dois... Ela entrou na faculdade em agosto de 2019, no auge de seus 45 anos e mesmo assim, eu ia bos intervalos de suas aulas apenas para estar com ela... Saímos em sábados alternados e passávamos o dia todo juntos... Em dezembro de 2019, falávamos em morar juntos... Ah Deus, como eu a amava e ainda amo... Em janeiro viajamos juntos, escondidos e me senti quase como seu marido... Foi lindo... Entretanto, quando a pandemia começou, ela saiu de seu emprego e a faculdade começou a ficar online... Ela já não era mais a mesma... Conversávamos por msg e algumas vezes, apenas minutos uma vez ao dia... Me senti abandonado... Atualmente, ainda dizemos que nos amamos, mas quando falamos de ficar juntos, ela pede para eu ter paciência, que a hora vai chegar. Ela diz que me ama e que eu tenho que compreendê-la, nos falamos algumas vezes ao dia durante a semana, mas aos finais de semana ela quase não liga o celular... Amo essa mulher, mas acredito que ela não esta disposta a deixar um relacionamento de 20 anos por minha causa, apesar dela dizer que sou o homem dos sonhos dela... Ela fala que eu tenho que ter paciência, mas como uma pessoa que diz ter um relacionamento abusivo e sabe disso tem medo de sair de casa... Ela me diz que não transa com o marido desde dezembro do ano passado, mas havia confessado que seu marido gosta demais de sexo... E como que um relacionamento assim se sustenta, sendo que não sou ingênuo a ponto de achar que nada aconteceu... Ela já me contou nestes últimos tempos que pegou várias vezes seu marido em conversas com outras mulheres, mas diz que "esta guardando para o momento certo"... Enfim, me sinto perdido... Não consigo me envolver com outra mulher, mas me sinto manipulado, um estepe de uma mulher casada e não sei se devo continuar com esse relacionamento ou simplesmente sofrer e seguir minha vida...
submitted by DarwinRusso15 to desabafos [link] [comments]


2020.08.14 03:05 Nonsense_09 A nova Funcionária - Sexo com colega de trabalho (conto)

Obs inciais: é a primeira vez que escrevo um conto aqui, espero que gostem e estou aberto a críticas de como melhorar, eu sou um leitor que gosta de detalhes e coloquei uns bons detalhes na história novamente espero que gostem! A história é baseada em eventos que já passei misturados com um pouco de fantasias minhas
Era manhã e eu estava no trabalho, apenas mais um dia normal para em estagiário solteiro, fazia um certo tempo desde a última vez que havia transado e já sentia os efeitos da abstinência forçada, desde o último mês eu havia percebido que a nova funcionária do meu trabalho me olhava mais que o normal, ela era meu tipo de garota, negra, magra, cabelos cacheados, gostava no nome dela Marcela.. tinha seios pequenos e uma bunda normal mas só em pensar nela nua meu pau ficava duro, tinha vergonha de me aproximar com essas intenções até porquê é meu ambiente de trabalho, não sei se seria coerente fazer isso e...
-- Oi, Bom dia!
disse ela quando passou pela minha mesa com uma pilha de papéis nas mãos.
-- Está quase na hora do intervalo... quer ir comigo lanchar?
nesse momento meu coração deu um leve pulo em meu peito, o sorriso dela era tão doce quanto o seu perfume, não sei exatamente por qual motivo mas senti meu pau ficar duro e me inclinei para frente em uma tentativa de esconder a ereção.
-- É... claro... sim! eu vou! estou com fome também.
-- Que bom bb, em 10 min venho te chamar!
Ela deu uma piscada com seu olho esquerdo, seus olhos eram um verde vivo, davam a ela um ar de mistério e inocência, 10 min mais tarde novamente na minha sala ela apareceu, me olhava fixamente, eu as vezes achava estranho e ficava meio desconfortável mas aquilo tudo me envolvia, e pra ser sincero no fundo eu gostava, pedi permissão ao meu chefe e fui com ela.
Ao sair do prédio onde trabalhamos, o sol estava quente mas não estava desconfortável, ela começou a puxar conversa enquanto nós íamos até a lanchonete do outro lado da rua.
-- então, como tá o trabalho?...
-- bom está a mesma coisa de sempre sabe? as vezes tenho muito o que fazer, outras não tenho nada, as vezes me dar raiva estar lá já outras... bom.. você sabe, aquele tédio de sempre
ela deu um sorriso com o olhar e um leve sorriso com a boca, após um breve silêncio devido estarmos comendo pastel ela me lança um olhar ousado e um pouco atrevido
-- Sei que não faz tanto tempo que nos conhecemos mas quero te perguntar uma coisa, promete que não fica com vergonha?
-- Claro, por que eu ficaria com vergonha?
-- Bom, eu noto como você fica vermelho quando eu falo com você, sua cara branca tá rosada até agora
dizendo isso ela solta uns risinhos e eu fico um pouco sem jeito, e foi aí que reparei na blusa branca com calça jeans e o belo colar fino e dourado que ela usava em volta ao pescoço, ela tinha seios pequenos mas aquela blusa conseguia fazer eles se destacarem, e a calça valorizada a bunda dela.
-- Bom, o que eu quero saber é... você tem namorada?
na mesma hora meu coração deu um novo pulo e bateu muito forte eu mal conseguia esconder que tinha ficado nervoso
-- Bom... Não... é.. por que a pergunta? haha
-- Bom, eu tava pensando... se você quiser claro, que tal dar uma passada lá em casa, eu to morando sozinha, e quero te conhecer mais, o que acha? cê topa?
-- Claro! Sim! eu vou
eu ainda tremia um pouco percebi que minhas suspeitas na verdade não eram paranoias, por que ela me chamaria pra casa dela? a idéia disso me deixava um pouco mais nervoso, mas na minha calça... simplesmente não consegui esconder minha ereção, tomara que ela não perceba
-- Moro descendo a rua na casa de número 36, da uma passada lá hoje a noite, pra gente bater um papo e tals, não gosto de conversar por whats
e era verdade por mais que nos falássemos pelo whats ela não era de puxar muita conserva apesar de me mandar diversos memes
-- Tudo bem, eu vou!
logo após voltarmos ao trabalho e ao passar do dia trocávamos uns flertes, alguns sorrisos, as pessoas do trabalho pareciam perceber apesar de ninguém falar nada (pelo menos na nossa frente não) com o final do expediente ela se despediu de mim com um abraço forte e disse que ia me esperar, combinamos melhor o horário e de 19h estava ótimo, ao final da tarde tomei um bom banho, levei o pênis bem, apesar de eu ser branco meu pau é mais escuro que o resto do corpo, com veias e uma cabeça levemente arosada e de tamanho normal, aproveitei pra me depilar bem, assim que sai do banho me olhei nu no espelho, não se se todos são assim mas ao me ver pelado fiquei excitada, sou magro, apesar de comer muito hahaha, comi um pouco antes de sair de casa e ir para a dela, passei um perfume e fui, no meio do caminho diversos pensamentos me veio a cabeça, assim que cheguei na porta da casa 36 me dei conta que havia me esquecido da camisinha, mas será mesmo que vou precisar, talvez eu esteja me iludindo não sei, antes mesmo que eu batesse na porta e chamasse por seu nome "Marc.." ela abriu a porta, esteva com seus cabelos escuros presos e vestia uma camisa muito muito maior que ela, era como se fosse camisa e saia ao mesmo tempo já que chegava até metade da coxa dela
-- Poxa, chegou bem na hora, gosto de caras pontuais hein rsrs
-- É, eu tava sem fazer nada em casa e pensei que fosse demorar um pouco pra vir pra cá e...
-- Tudo bem bb, entra! eu tenho uns filmes pra gente ver.
entrei pela porta de madeira e dentro da casa era tudo muito comum e normal uma sala grande que dava para um quarto a direita aonde ela dormia e ao final da sala tinha uma espécie de cozinha, ou seja lá o que isso é, me sentei no sofá e foi ai que reparei nas coxas dela, negras como ébano, lisas, até reluzia a luz, não consegui meu pau foi ficando duro, ela sentou do meu lado e ligou a TV, olhou pra mim com aqueles olhos verdes e disse
-- a Tv alta é um bom fundo sonoro não acha?
-- Como assim?
-- Bobinho rsrs, te deixo nervosa não é?
-- Bom... um pouco
-- Eu gosto disso, percebi seus olhares pras minhas coxas, sente isso!
ela pega minha mão e coloca na coxa dela, passei alisando e senti ela arrepiar, meu pau ficou mais duro do que já estava, dava pra sentir a cueca ficando molhada, ela se deita no meu ombro e diz..
-- eu adoro e seu jeito, meio inocente, gosto disso, é virgem?
-- Não! não sou
-- poxa... tenho um fetiche de tirar a virgindade de alguém rsrs
dizendo isso ela passa a mão na minha calça e sente o meu volume..
-- bom a essa altura acho que nem preciso dizer que tenho vontade de te dar né bb?
-- Rsrsrs bom, não vou mentir que tenho vontade de fuder você... em um bom sentido claro
ela rir alto e me beija, que beijo doce, tinha um hálito suave, e seus lábios grandes e cheios sabiam beijar como nenhuma outra, não sei se é minha tara por negras ou se era ela mas meu coração estava a ponto de explodir em meu peito, após um beijo molhado e demorado com alguns intervalos para selinhos e risos, eu decido tomar a iniciativa mais ousada, empurrei ela no outro lado do sofá e tirei o camisão dela, ela estava sem sutiã nem calsinha, tinha os peitos um pouco maiores do que eu pensava, com bicos grandes e pretos, estavam pontudos, ela tinha um piercing no umbigo e entre as coxas uma buceta com pelos pequenos e bem aparados.
-- Nossa bb gostei rsrs espero que goste da minha larrisinha! rsrs
beijei-a mais e fui descendo, primeiro pelo pescoço e logo em seguida para o seios dela, ficaram ainda mais duras com minhas lambidas, não fazia idéia de quanto tempo havia passando só estava ali naquele momento, e que momento! quando desci para a buceta fui beijando-a na barriga, ela se contraia parecia sentir cocegas, gostava daquilo, quando cheguei na buceta estava tão molhada que senti um gosto de gozo, não era comum, me lembrava de relações anteriores que não achei o liquido vaginal com gosto não muito bom mas ela era diferente, era um gosto bom que me instigou a cada vez mais chupar, a cada chupada ela um gemido abafado de tesão e prazer que eu sentia que apenas me motivava cada vez mais 'ai.. ai... ah... isso... mais devagazinho...", introduzir dois dedos e dentro da vagina diz uma forma de gancho pra estimular o ponto G dela, pelo visto consegui fazer direito, não demorou muito ela estava gemendo alto e gozou ali mesmo 'AH,ah... isso... não para pvf.. iss.. a.. ahh..", ela se contorceu e gozou na minha boca, aquilo me deu um prazer imenso pois satisfez dois fetiches meus, um de transar com uma negra outro de uma gostosa gozar na minha boca, fui subindo e beijei ela, com a boca gozada e tudo, ela estava ainda trêmula e com uma cara de prazer imenso enquanto me olhava com seus olhos verdes.
-- Adorei sua oral, nunca pensei que alguém tão tímido fosse me fazer gozar desse jeito
-- obrigado.. bom, gosto de dar prazer e também de receber rsrs
-- prometo que será uma oral que fosse não vai esquecer gatão!
sentei no sofá, nem me lembrava que a televisão estava ligada e sinceramente nem me importei, tirei o tenis, a camisa e quando fui tirar a calça ela me impediu e pediu pra ela tirar, assim que ela mesma terminou de me deixar nu, e olhou meu pau mesmo na frente dela, babando de um jeito que eu mesmo nunca tinha visto, ela olhou pra mim e foi aproximando a boca da cabeça da minha rola, e bem devagarinho foi colocando boca a dentro sempre me olhando com aqueles olhos verdes, aquela pele tom de ébano que me deixava cada vez mais louco de prazer, e foi assim pelos próximos minutos, sempre me olhando com um olhar de prazer enquanto fazia a lingua dançar sobre minha rola, a sensação que senti foi intensa e ela parecia sentir o que eu sentia, toda vez que eu pensava que estava próximo de gozar ela diminiu a intensidade e depois voltava, parecia que queria me torturar mas eu estava amando meu coração mal se continha no peito, a sensação de prazer, uma coceira boa não sei como dizer ela tinha um dom na lingua e nos lábios com a cabeça da minha rola que nenhuma ex teve, alterava entre beijos e gargantas profundas até que eu estava prestes a gozar
-- ah.. ahh... não.. isso.. vai... vou gozar tira a boca
-- Não! quero que você goze na minha boca! vai safado goza!
tentei segurar, mas não consegui, nunca tinha gozado tão intenso senti até o coração parar e depois voltar quando voltei a abrir os olhos ela sorria, com o rosto melado e a boca babada, pulou rápido em mim e nos beijamos prolongadamente, não me importei de ter provado meu prórprio gozo pela boca dela, mas só em ter-la nos meus braços sobre mim, aquilo sim, conseguio me alcamar bem, apos alguns minutos abraçados e nos beijando ela disse bem baixinho ao meu ouvido
-- agora quero que fosse foda minha buceta
aquilo me vez arrepiar e já me sentia pronto pra mais uma rodada, me deitei no sofá e ela montou em mim, passei um bom tempo, gemendo assim como ela, sentindo o quão gostoso é a buceta dela, e pensando no quão sortudo eu sou de tá ali, depois me perdi de mim mesmo, gozei várias vezes e ela também, trocavamos de possição e depois começava tudo denovo, naquela noite me entreguei ao prazer que ela me deu entre as pernas e tudo aquilo que consegui dos seus lábios, não me lembro como mas quando nos demos conta tinhamos perdido a conta de quantas vezes tinhamos transado e já eram 3 da manhã e nós dois ainda tinhamos que trabalhar, dormi com ela, de conchinha, transamos mais algumas vezes até as pernas doerem mais do que já doiam não aguentarmos mais, não sei como consegui me levantar da cama assim que acordei, não sabia se realmente tinha transado tanto com ela ou se alguma parte daquilo foi só um sonho, mas ao vê-la do meu lado com aquele nariz pequeno e fino com um biquinho na boca enquanto dormia cabeos meio bagunçados e nuas com a bunda pra mim... ah aquilo vez meu coração até errar as batidas, era como um anjo no corpo de mulher, eu estava cansado e ela também assim que acordamos nos arrumamos nas pressas e mesmo assim chegamos atrasados ao trabalho mas que importa? a noite foi incrível, naquele mesmo dia assim que acabou nosso horário e fomos nos despedir...
-- gostei muito do que tivemos ontem a noite... minha buceta tá com saudade da sua língua rsrsrs
-- quando quiser uma nova visita é só avisar
-- bom... que tal hoje de noite novamente, no mesmo horário, no mesmo sofá, tudo como um belo replay bb??
-- Já estou lá! rsrsrs
Bom aos que leram até aqui eu agradeço, é um conto inspirados em algumas fantasias minhas misturadas com experiência sexuais que tive! aceito dicas e críticas sobre minha escrita e o que acharam dessa história da Marcela? kkk
submitted by Nonsense_09 to sexualidade [link] [comments]


2020.08.08 17:52 afullscreen Conto erótico, baseado em fatos reais: No Supermercado

Gente, tô começando a escrever contos eróticos, gostaria da opinião de vcs, por favor 😉 <<<
Sabe aquela pessoa que só de lembrar já esquenta o corpo todo? Assim era o Marcelo para mim, moreno, alto... Daquele jeito que a gente olha e sabe que tem uma química foda! A gente já tinha super entrado no clima, numa balada, e tinha rolado um beijão, mas ele era amigo do meu ex namorado e meu ex apareceu inesperadamente na festa e cortou todo o clima. Eu fiquei incomodada e fui embora, com a pepeca latejando de tesão, mas naquele dia não rolava continuar.
Até que uns quatro dias depois daquela festa e umas cinco siriricas dedicadas ao Marcelo depois, eu estava fazendo compras no mercado e o Marcelo aparece do nada. Daquele jeito dele, charmosérrimo, estiloso, cabelo comprido preso num coque, barba cheia, camisa branca e calça jeans justa, super sexy. Na hora minha respiração falhou e o coração veio na boca. Senti até meus lábios ficarem inchados e as bochechas vermelhas, enquanto minha calcinha automaticamente encharcava. Era uma noite quente, e eu comecei a suar, mas era de nervoso. Eu tava com um vestido preto, colado mas nem tanto, que ia até os joelhos, e comecei a sentir uma gotinha de suor escorrendo pelas minhas pernas.
Marcelo me viu, sorriu e veio na minha direção. Na cestinha de compras ele tinha apenas um fardinho de cerveja. Eu estava escolhendo um vinho branco e já tinha pego alguns aperitivos. Ele olhou para minhas compras e perguntou “vai rolar uma festinha em casa hoje?” E respondi “o plano era me divertir sozinha, mas…” Já com um olhar safado e um sorriso, porque se tem algo que eu sei fazer é flertar. Ainda mais com um cara que me deixa louca de tesão. Eu não podia perder essa oportunidade.
Mas, nessa arte ele é quase pior do que eu, então ele chegou bem perto e falou no meu ouvido “até agora eu não sabia o que ia comer essa noite…” Eu ouvindo isso e sentindo o cheiro gostoso dele, derreti na hora. Dei uma risadinha e falei “seu safado”. Aí “sem querer” encostei as costas da minha mão na calça dele e já deu para sentir o pau dele duro, me querendo. Eu estava em êxtase, não conseguia parar de sorrir de felicidade e excitação, mas tava me contendo para manter a pose de sexy e sedutora. E eu sabia que ele tava exatamente na mesma.
Fomos juntos ao caixa, passamos o tempo todo brincando com encostadas e encoxadas “sem querer”, até que ele meteu o mãozão na minha bunda e apertou com tanta vontade que quase dou para ele ali na frente de todo mundo.
Mas ok, pegamos as compras e fomos pro estacionamento, era noite e não deu outra, quando entramos num lugar escuro eu me virei para ele e dei um cheiro, seguido de beijo com direito a mordida no pescoço, que o pau dele quase rasgou a calça de tão duro que ficou. Então ele me grudou no beijo perfeito, violento e apaixonado, de tirar o fôlego. Só de lembrar eu começo a salivar. Ele me apertou contra a parede, num canto escuro, e foi ali mesmo que rolou. Ele meteu a mão por baixo do meu vestido e sentiu minha calcinha encharcada, e foi botando a mão na minha buceta. Enquanto isso eu abria o cinto da calça dele com pressa, e nenhum de nós conseguia respirar de tanta vontade. Peguei no pau dele e foi uma das coisas mais gostosas que senti: enorme e muito grosso. E eu que achava que não dava para ficar com mais tesão, estava claramente enganada.
Minha calcinha já tava nos joelhos e a saia do vestido levantada. Coloquei o pau dele para baixo, esfregando na minha buceta e no meu clitóris e tava gostoso para caralho, poucas vezes tinha sentido tanto tesão assim! E esse homem me beijava e respirava pesado no meu ouvido que eu sentia que ele tava tão desesperado por aquilo quanto eu. O desejo era tanto que na segunda esfregada eu senti que não ia aguentar muito tempo, meu corpo inteiro queria gozar. Sentir o pau dele quente e duro deslizando e se lambuzando em mim tava me deixando louca! Na hora que eu já tava chegando quase no clímax ele botou as duas mãos na minha bunda e me puxou um pouco para cima, contra a parede, e finalmente me comeu.
Na primeira entrada eu já tive um puta squirt e senti jorrar litros d’água em nós dois, ali mesmo no estacionamento! Foi uma coisa muuuito gostosa e raríssima. E então ele falou “puta que o pariu, é a mulher mais gostosa do mundo!” Ele metia forte e fundo em mim e eu com um mão arranhando as costas dele, e a outra na nuca, com meus dedos entre os cabelos presos dele, beijando aquela boca como se só ela tivesse a última gota d’água do mundo para matar minha sede!
Muito ofegante eu consegui falar “você que é um gostoso!” enquanto ele continuava me comendo violentamente e me segurando alto, contra a parede, com as pernas em volta do seu quadril. Eu tava quase gozando, na hora que ele falou gemendo “eu vou gozar!” Era tudo o que eu queria ouvir, falei “goza em mim!” Eu gozei na hora e ele veio com tudo, e gemeu alto no meu ouvido. Eu senti tudo, nós dois gozando juntos, água escorrendo e um frio delicioso na barriga. Caralho, que delícia!
Relaxamos e nos beijando começamos a rir, até ver que o segurança do mercado estava chegando. Aparentemente tinha até platéia! Saímos correndo e rindo, mas com as pernas bambas. Deixamos até as compras para trás. Nunca mais voltei naquele mercado.
submitted by afullscreen to sexualidade [link] [comments]